Toda Mídia
Toda Mídia
 

Os brasileiros estão chegando!

O "NYT" se adiantou aos jornais econômicos e deu hoje, no pé da primeira página, que "está perto" o acordo para a compra da Anheuser-Busch, fabricante da cerveja Budweiser, pela InBev.

A disputa das últimas semanas envolveu ameaças da InBev de apelar a outros acionistas, para derrubar a diretoria da Anheuser, e questionamentos da Anheuser aos financiamentos levantados pela InBev _e até à sua produção de cervejas em Cuba. Mas grandes acionistas como Warren Buffett teriam pressionado pela venda.

Em reportagem acrescentada no site, hoje, o "NYT" noticia que o "anúncio do negócio pode vir já na segunda-feira".

O site do "WSJ" confirma as "conversas amigáveis" para a compra. E que "uma pessoa familiar com o assunto" declarou ao jornal que o "board" da Anheuser "deve aceitar a oferta no fim de semana".

A coluna e o blog voltam no próximo dia 23.

Escrito por Nelson de Sá às 11h58

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A China quer estabilidade

Com foto dos enviados de EUA, Coréia do Norte, que chama de "República Democrática do Povo da Coréia", Rússia, China, Coréia do Sul ou "República da Coréia" e Japão, o "China Daily" dá na manchete que as "negociações nucleares são retomadas com nota de esperança". A reunião em Pequim, viabilizada após a entrega do relatório sobre o programa nuclear norte-coreano, vai até domingo.

No segundo destaque, o jornal estatal traz a reação ao teste de mísseis do Irã. O governo chinês se declara "preocupado com o que está acontecendo na região" e pede "prudência" e ações "de todas as partes" em defesa da "estabilidade na região".

Escrito por Nelson de Sá às 11h10

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A América vai estatizar?

"NYT", "WSJ", "WP" e "FT" dão a manchete tradicional, no alto, à direita, para o "alarme" com a situação das duas "gigantes" americanas do setor de hipotecas, Fannie Mae e Freddie Mac, efeito da crise de crédito imobiliário. E dão fotos do presidente do Fed e do secretário do Tesouro, entre atentos e preocupados.

Ontem em Wall Street, suas "ações mergulharam", destacam "WP" e "FT". As duas estão sob risco de "pressão de capital", no eufemismo do "WSJ". E o "NYT" avisa que podem ser "tomadas" pela "administração Bush". Ou seja, estatizadas.

O "WP" contrasta o novo capítulo da crise de crédito nos EUA com declarações de assessores diretos do republicano John McCain, questionando os que reclamam da economia como "chorões" (whiners) e dizendo que o país vive uma "recessão mental", não real.

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 10h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Inflação em campanha

Na escalada de manchetes do "Jornal Nacional", ontem, "O primeiro semestre tem a maior inflação oficial dos últimos cinco anos". Na capa do "Globo", hoje, "Inflação tem pior semestre em cinco anos". E tome comentário de Míriam Leitão na CBN.

Muito pelo contrário, na manchete tradicional do "Valor", à direita, "Inflação dá sinais de que perde fôlego". Afirma o jornal econômico que o IPCA de junho "trouxe vários sinais positivos" e "deve perder força nos próximos meses". Em suma, "há uma chance razoável de que o pior da inflação tenha ficado para trás".

Escrito por Nelson de Sá às 09h37

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A acusação e a (nova) ameaça

Para além do vaivém de Daniel Dantas, o "Valor" dá na manchete "o relatório da PF obtido" por Juliano Basile:

_ As escutas da PF revelam que as investigações identificaram movimentações supostamente criminosas. Primeiro, a tentativa do banqueiro de camuflar negócios usando participações minoritárias e sociedades ocultas... Em conversa com a irmã, já sabendo estar sob investigação, Dantas fala da necessidade de manobras societárias para camuflar negócios do grupo. E diz que "eles tão desenvolvendo uma tese que o Banco Opportunity, o Opportunity Fund, tudo isso é um... ? alter ego ?". A tese do "alter ego" foi suscitada pela PF para indicar que Dantas buscava camuflar negócios em participações minoritárias, mas com forte poder decisório. O grupo seria composto de diversas empresas nacionais e "offshore", algumas usadas em delitos.

E a Folha destaca a entrevista do banqueiro a Claudio Dantas Sequeira:

_ Ele considerou "superficiais" as evidências. "São acusações totalmente infundadas. Estou convicto de minha inocência." Afirmou que a PF investiga coisas que já deveriam estar no passado. "Falam que enviamos dinheiro pra fora, daqui pra lá, de lá pra cá. É bobagem, não há fundamento." Para Dantas, sua prisão teve motivação política. Especula sobre possível perseguição do ex-ministro Luiz Gushiken, mas a hipótese mais provável seriam as informações por ele fornecidas à procuradoria de Milão na investigação sobre corrupção e espionagem envolvendo o Opportunity, pelo controle da Brasil Telecom. Disse esperar que o Ministério Público se interesse pelo caso e negou que tenha dados contra o governo Lula ou o PT, como ameaçou seu advogado.

Para além do vaivém, o "Globo" ressalta "Gilmar: uma liminar a cada dois dias", sobre o ritmo de habeas corpus "(para soltar réus)" sob o novo presidente do Supremo. O texto na capa registra que "Dantas já teria informações de que era investigado pela PF".

Por outro lado, a Folha ressalta que, segundo o "Painel", Gilmar Mendes "foi avisado de que a PF monitorou seu gabinete" e "tem um vídeo em que assessores falam com defensores de Dantas". Para "funcionários" que reagiram "com sarcasmo", é "cena corriqueira".

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 08h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Irã, Nigéria, Brasil

A secretária de Estado ameaçou o Irã, ontem na home do "NYT"; a Opep avisou aos EUA que é impossível substituir o petróleo do Irã, na home do "IHT"; e o site do "WSJ" deu como manchete, à noite no site, a nova disparada do petróleo.

Registre-se que a agência Reuters, ontem sobre a nova alta, chegou a dar o enunciado "Oil rises on Brazil strike threat, Iran" (Petróleo sobe por causa da ameaça de greve no Brasil e do Irã) e depois acrescentou a Nigéria às "ameaças à produção". O site do "Financial Times", também.

Em destaque no portal iG e no site de "O Estado S.Paulo", por outro lado, "Indícios de petróleo são encontrados no Nordeste". A Petrobras comunicou ontem à agência de petróleo que descobriu "um poço em terra" na bacia do Potiguar e outro na bacia do Tucano.

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h13

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

De três para quatro

A foto "divulgada pela Guarda Revolucionária do Irã" e distribuída pela agência France Presse saiu nas primeiras páginas de Folha e "Estado", "Financial Times", "Los Angeles Times", "Guardian", "El Mundo" etc. Saiu também na home page do "NYT", ontem.

A mesma home do "NYT", neste momento, denuncia como a imagem foi "aparentemente" alterada para maior impacto. De três mísseis, viraram quatro. O terceiro, da esquerda para a direita, é cópia do segundo.

O "WP" deu a foto sem alteração, com três mísseis, em imagem tirada pela agência Reuters da transmissão do canal de notícias iraniano Al-Alam.

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 12h15

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

China contra as "nações ricas"

Na manchete do "China Daily", o presidente Hu Jintao, olhando sorridente para George W. Bush na foto, deixou mais clara a posição chinesa e questionou o protecionismo agrícola das "nações ricas" pela inflação global dos alimentos. Cobrou o fim das restrições à importação de alimentos produzidos pelos países em desenvolvimento.

Em reportagem no jornal impresso e na manchete do site, agora pela manhã, "Irã manda mensagem com teste de mísseis". A mensagem do aliado chinês é que está "pronto para contra-atacar se Israel e os EUA atacarem".
 
 

Escrito por Nelson de Sá às 11h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A meses da eleição, o Irã

O "WP" dá manchete e foto para o teste realizado pelo Irã, com mísseis que poderiam alcançar Israel, mas sublinha que os EUA "minimizaram a demonstração de força" _que vem após notícias sobre a preparação de um ataque ao país por forças israelenses. O jornal ressalta também que, no Iraque, milícias xiitas passam a usar "bombas lançadas por foguetes" contra as tropas americanas.
 
O "FT" dá a imagem dos mísseis "divulgada pela Guarda Revolucionária" e destaca que a companhia de petróleo francesa Total não vai mais investir em exploração no Irã, no que o jornal descreve como "vitória para os esforços dos EUA de isolar Teerã". A anglo-holandesa Shell e a espanhola Repsol já haviam desistido, em maio. A pressão americana agora é sobre a norueguesa StatolHydro. Por enquanto, nada sobre Petrobras ou Petronas, esta da Malásia.
 
O presidente da Total, apesar de ceder, reclamou ao "FT":
_ Você tira dois países do sistema [Irã e Iraque] e depois fala que "não há petróleo o bastante". Surpresa, surpresa.
 
Na manchete do "NYT", a aprovação definitiva pelo Senado da imunidade às companhias telefônicas que participaram ou venham a participar de grampos ordenados pelo governo americano, sem autorização judicial.

No "WSJ", a expectativa de socorro do governo americano às duas companhias hipotecárias em crise cada vez maior.
 
 

 

Escrito por Nelson de Sá às 10h46

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Virou piada

Um último registro sobre a prisão de Daniel Dantas, que virou comédia mesmo. Um jornal de Itabuna, na Bahia, confundiu o banqueiro baiano com o ator de novela, segundo o Kibe Loco Antonio Tabet.
 
 
 
 
 
PS 18h - Liguei no "Diário do Sul" e o editor confirmou que, por erro de seleção da foto, na fase de montagem da página, foi publicada a imagem do ator no lugar do banqueiro. Saiu em página interna, que o Kibe Loco colou com um logotipo do jornal.

Escrito por Nelson de Sá às 09h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Não significa nada"

A comentarista Míriam Leitão ecoava o presidente do Supremo, Gilmar Mendes, desde ontem na rádio CBN. Questionava até o suposto "estardalhaço", obra do "Jornal Nacional", favorecido pelo delegado.

E agora pela manhã, no "Bom Dia Brasil", defendeu a decisão argumentando que, "na democracia, todos têm a presunção da inocência". A diferença é só que Daniel Dantas tem "um bom advogado".

Só para contraponto, o link com o plantão da Record News com a notícia.

E a notícia já é outra. Na manchete do UOL, neste momento, "Inflação desacelera em junho; alta foi de 0,74%".

Escrito por Nelson de Sá às 09h19

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Depois dos telejornais, dos jornais...

O presidente do Supremo foi decidir não apenas depois do "Jornal Nacional" e do "Jornal da Record", mas depois do fechamento dos jornais.

Pouco antes da meia-noite _e também nas edições finais dos jornais impressos_ as manchetes de Folha Online, Globo Online e do site Estadão já traziam variações de "Supremo decide pela libertação de Daniel Dantas e mais dez". Nos mesmos, mal amanheceu o dia e "Banqueiro deixa carceragem da Polícia Federal".

No destaque do "Valor", Lula adiou para o ano que vem a decisão sobre o que fazer com Tupi e os novos campos. Por enquanto, nem a nova estatal de Edison Lobão nem a velha Petrobras de José Sérgio Gabrielli. E "uma terceira proposta está sob consideração: aumentar sensivelmente a participação da União na Petrobras".

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 08h52

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O reverendo e o palavrão

Ontem nos sites de cobertura da campanha americana, de Drudge Report a Huffington Post e Politico, o assunto eram as declarações de Jesse Jackson, gravadas sem o conhecimento do reverendo negro, usando palavrão contra Barack Obama. Ao vivo na CNN, em nota e depois entrevista coletiva, ele se desculpou sem parar.

As cenas foram transmitidas à noite pela Fox News (abaixo e aqui), mas Matt Drudge e o "New York Post", este também de Rupert Murdoch, como o canal de notícias, já anunciavam antes que Jackson falou em "cut his nuts out" (cortar suas bolas) por Obama supostamente tratar com superioridade outros negros.

O palavrão assustou menos do que a acusação.

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h39

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

G5 contra G8

Se o "NYT" abre foto para os "países desenvolvidos" do G8, o "China Daily" ocupa a primeira página com os "países em desenvolvimento" do G5, Lula inclusive. E noticia que os EUA até concordaram em reduzir emissões, mas também conseguiram do G8 a cobrança para o G5 cortar também.

Hu Jintao, presidente chinês, declarou no encontro do G5 que os emergentes não podem ser culpados pela crise dos alimentos e, na verdade, "o que é preciso é um ambiente internacional mais favorável ao crescimento dos países em desenvolvimento", crítica indireta ao protecionismo agrícola.

 

Escrito por Nelson de Sá às 11h30

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

EUA e o resto

Nas manchetes de "NYT", "FT" e "WSJ", a previsão do Fed de que a crise de crédito avança até o ano que vem, nos EUA. Suas medidas de apoio financeiro aos bancos, também. E nem sinal de ceder à cobrança global para os EUA ajudarem a conter, com elevação dos juros, a inflação.

Por coincidência, o FMI, baseado em Washington e dirigido por europeu, soltou no final do encontro do G8 que a inflação estaria "fora de controle", mas só em emergentes da América Latina e outras partes.

Na manchete do "WP", sobre o G8, os EUA aceitaram reduzir a emissão de gases com efeito estufa pela metade "até 2050". Destaca o "NYT" que a decisão indica uma "mudança maior" de George W. Bush na questão.

Mas os mesmos "WP" e "NYT" também noticiam que o vice, Dick Cheney, vetou o depoimento de um especialista governamental sobre os efeitos do aquecimento global para a saúde, o que poderia obrigar legalmente a uma ação dos EUA para conter a mudança no clima.

O "WSJ" dá foto e longa reportagem sobre o "petróleo fácil" no Curdistão, a região iraquiana mais aberta ao Ocidente. Seria "fácil" em comparação ao petróleo canadense, misturado com areia, e ao brasileiro, "sob milhas de mar, pedra e sal". Sublinha o "WSJ" que "ocidentais já enfrentam corajosamente os riscos" à exploração no Iraque ocupado.

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 10h33

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Nunca na história...

O ex-banqueiro Salvatore Cacciola encontra o banqueiro Daniel Dantas, na charge de Chico Caruso na capa do "Globo".

E o espanhol "El País" escreve que "durante os seis anos de Lula se produziram mais prisões por corrupção do que em décadas: só em 2007 foram 2.800 pessoas em 188 operações". Este ano, até agora, "1.700 em 97 operações".

Escrito por Nelson de Sá às 10h16

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Dinheiro vivo

    
 
De César Tralli, ontem no "Jornal Nacional", com imagens da Polícia Federal, também no "Jornal da Record":
_ O delegado federal Vitor Hugo Rodrigues Alves relatou ao juiz criminal Fausto de Sanctis que recebeu proposta de US$ 1 milhão para deixar Daniel Dantas e parentes dele fora das investigações. O juiz autorizou a monitoração de telefonemas e encontros entre o delegado e os dois homens que se apresentaram como emissários do banqueiro. São eles Humberto Braz, conhecido por Guga, assessor de Dantas, e Hugo Chicaroni, amigo de Guga. Para conseguir provas, os delegados simularam que aceitariam o suborno e a propina foi parcelada. No primeiro pagamento, R$ 50 mil [esq.]. Depois, mais R$ 79 mil [centro]. O restante seria pago esta semana. O juiz determinou a prisão dos envolvidos. No apartamento de Chicaroni, a PF apreendeu R$ 1,3 milhão [dir.].

Escrito por Nelson de Sá às 09h35

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Daniel Dantas e o PT

Folha e "Estado" dividem suas manchetes e fotos entre Daniel Dantas, Celso Pitta e Naji Nahas. Na primeira, destaque também ao advogado de Dantas que, publicamente, "ameaça divulgar documentos" contra o PT.

Do Rio, o "Globo" abre foto dramática da prisão de Dantas, na cidade, e concentra a manchete no banqueiro. Em destaque, procura associá-lo a José Dirceu, do PT, "mas os dados não estão amadurecidos".

Nas capas, nada sobre Daniel Dantas e o PSDB.

O "Valor" abre submanchete para a prisão, não apenas de Dantas, mas do "experiente gestor Dorio Ferman" e informa que ontem "o volume de pedidos de resgate nos fundos do banco Opportunity saltou de R$ 20 milhões diários para R$ 100 milhões".

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 08h58

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ao Supremo

Ao lado, o "Jornal Nacional" de ontem destacou o que teriam dito os dois enviados do banqueiro Daniel Dantas que tentaram comprar agentes federais. A Polícia Federal também passou à Globo as imagens dos encontros e do dinheiro vivo entregue.
 
Na seqüência, o telejornal informou que o presidente do Supremo, Gilmar Mendes, criticou a operação da PF _e que ele mesmo decidiria ontem sobre o pedido de habeas corpus de Dantas, que foi apresentado um mês atrás. Não saiu a libertação.
 
 
Na tarde de ontem, por BBC Brasil e agências, o ex-banqueiro "Salvatore Cacciola entrou com recurso no Comitê contra Tortura da ONU" para impedir sua extradição ao Brasil. Argumentou que a Anistia Internacional "já revelou a má situação dos presídios brasileiros".
 
Com menos alarde, noticiaram depois outros sites, "Cacciola recorre ao Supremo", argumentando com supostas "motivações políticas e irregularidades" no pedido apresentando pelo Brasil.
 
Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Hu Jintao e os cinco emergentes

O "China Daily", a exemplo do "NYT" e outros, abre foto sangrenta e manchete para o ataque que matou pelo menos 41 no Afeganistão, o pior desde a queda do Taliban. A diferença é que sublinha que foi na embaixada da Índia.
 
No site do jornal estatal, agora pela manhã, destaque para a declaração do presidente Hu Jintao, no Japão, conclamando o chamado G5, de China, Índia, Brasil, México e África do Sul, a estreitar sua "coordenação" para "ampliar a cooperação Sul-Sul" e "promover o diálogo Norte-Sul".
 
 

Escrito por Nelson de Sá às 12h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Onda de otimismo

Com metade da capa ocupada por anúncio do banco de investimentos Lehman Brothers, que divulga "orgulhosamente a expansão da presença no Brasil", o "Financial Times" publica hoje um caderno de seis páginas sobre o país "à beira de se tornar superpotência".

O caderno está disponível em pdf, na íntegra, aqui.

Na manchete, "Surfando uma grande onda de otimismo", e logo abaixo, "Mas a tarefa de transformação está longe de completa". Também em destaque na capa, "É entre os grupos de menor renda que as mudanças mais importantes estão acontecendo".

Outras reportagens dos correspondentes Jonathan Wheatley, Andrew Downie e John Rumsey e do editor de América Latina, Richard Lapper, abordam "Uma lista impressionante de realizações" sociais e econômicas do "Worker's Party", o PT, com exemplos sobre a melhoria no padrão de vida Jardim Ângela; o suposto "declínio dos homicídios num país altamente perigoso"; a distante perspectiva de reforma política; os nomes para 2010, com atenção para quatro, José Serra, Dilma Rousseff, Aécio Neves e Ciro Gomes; mais Tupi etc.

Escrito por Nelson de Sá às 11h43

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"O pior está por vir"

Em novo capítulo da crise de crédito, sinal de que "o pior está por vir", o "NYT" e o "WP" destacam na capa e o "WSJ" dedica sua manchete às ações das companhias hipotecárias Fannie Mae e Freddie Mac, que "mergulharam" ontem pelo "temor de falta de pagamento". São as duas maiores compradoras de hipotecas residenciais dos EUA.

"NYT" e "WP" abrem fotos sangrentas no alto da capa e o primeiro dá também a manchete para o ataque que matou "pelo menos 41", ontem no Afeganistão sob suposto controle americano e europeu.

O britânico "FT" abre com o G8, que mal é registrado nos jornais americanos, e afirma que George W. Bush e colegas trataram de derrubar as "esperanças" de queda no preço do petróleo.

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 11h05

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Megaorganização criminosa"

De Bob Fernandes, no Terra Magazine, sob a manchete "Exclusivo: PF prende Daniel Dantas, Naji Nahas, Celso Pitta e mais duas dezenas por integrarem megaorganização criminosa":

_ Comandada pelo delegado Protógenes Queiroz, a Operação Satiagraha mobiliza quase 300 homens da Polícia Federal em quatro Estados para prender o dono do grupo Opportunity, Daniel Dantas, sua irmã Verônica, o especulador Naji Nahas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta e outras duas dezenas do que é tratado como organização criminosa.

O jornalista chama o leitor para um "mergulho nos intestinos do Brasil e na maior batalha societária da história do país", hoje e nos próximos dias. A operação, agora pela manhã, é manchete nos demais sites e portais, nos canais de notícias e nas rádios.

O site de Paulo Henrique Amorim já vinha acompanhando o caso com maior atenção, nos últimos dias. E o site de Lauro Jardim informa que Lula "recolheu-se cedo hoje no Japão" e, "antes de dormir, recebeu a informação de que Daniel Dantas fora preso pela PF".

PS 10h45 - E já ecoa em sites como "Guardian" e "Wall Street Journal".

Abrindo o texto do primeiro, "brazilian banker Daniel Dantas was arrested on suspicion of money laundering and tax evasion", banqueiro brasileiro Daniel Dantas foi preso sob suspeita de lavagem de dinheiro e evasão fiscal. E do segundo, "Brazilian Federal Police arrested prominent local investors Daniel Dantas and Naji Nahas as part of a broad probe into financial fraud", Polícia Federal brasileira prendeu os proeminentes investidores locais Daniel Daniel e Naji Nahas como parte de uma ampla investigação sobre fraude financeira.

PS 12h45 - Por qualquer razão, até o momento só aparecem imagens de Celso Pitta, este até de pijama, e Naji Nahas sendo presos.

Escrito por Nelson de Sá às 09h52

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A tragédia

 

A exemplo do "Jornal Nacional" e do "Jornal da Record" de ontem, Folha, "Estado" e "Globo" abrem com imagens do pai do menino de 3 anos baleado por policiais do Rio no domingo à noite. A criança morreu ontem.

"O Dia" postou vídeo do momento em que os policiais dão os 16 tiros.

Nas manchetes, a Folha dá o G8 no Japão, com o relatório sobre a inflação alimentar de Robert Zoellick, ele que já foi "sub do sub do sub", e o "Estado" ressalta Edison Lobão e a retomada da energia nuclear.

O "Valor" relata do Japão que o presidente da Comissão Européia cobra "compromissos concretos" do Brasil no combate ao aquecimento global, mais a garantia de que a cana não amplia o desmatamento, para a Europa aceitar o etanol como commodity.

Por outro lado, o jornal destaca que até o banco Morgan Stanley resolveu investir diretamente na produção de etanol de cana no Brasil.

Na campanha de São Paulo, a Folha ressalta que Marta Suplicy declarou à Justiça Eleitoral um crescimento de 60,6% em seu patrimônio, desde 2004, o que a candidata credita à herança dos pais, que morreram em 2005, e à venda de bens da família.

Na campanha do Rio, o "Globo" ressalta que, enquanto os "demais parlamentares candidatos a prefeito do Rio não tiveram emendas atendidas", o senador Marcelo Crivella obteve o empenho de 100% de uma emenda individual sua pelo "governo Lula".

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 08h46

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama e amigos

Chris Hughes, um dos criadores do Facebook, que passou o MySpace no mundo e ameaça o Orkut por aqui, trocou sua criação por Barack Obama. Diz o "New York Times" que a campanha democrata on-line reflete hoje, mais do que o próprio Facebook, a revolução da mídia social.

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h34

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

G8 para nada 2

Na manchete do "China Daily", a versão de Pequim sobre a cúpula do G8, em resposta a George W. Bush no "FT": "G8 não deve concordar sobre clima". Diminuiu a perspectiva de "acordo significativo" sobre a forma de combater o aquecimento global. No destaque do site do jornal estatal, agora, o presidente Hu Jintao chega ao Japão.

Na manchete tradicional de papel, à direita, o primeiro-ministro Wen Jiabao diz que a economia chinesa vai manter o ritmo de crescimento apesar dos "desafios internos e externos". Conclamou todos os níveis de governo a "ampliar os controles macroeconômicos" para evitar outras "flutuações sérias" na economia.

Escrito por Nelson de Sá às 11h16

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

G8 para nada

Começa hoje no Japão a cúpula do G8 e, em contraste com os jornais americanos, o britânico "FT" dá manchete central para George W. Bush e sua promessa de ser "construtivo" sobre o aquecimento global, desde que os emergentes China e Índia também aceitem restrições.

O "WSJ", em registro sobre o G8, que reúne os países desenvolvidos, foca as pressões para a ampliação do grupo e a perspectiva de que, como está, vai resultar em pouca coisa, no Japão ou depois.

Na campanha, o "NYT" dá manchete para os comerciais da associação de médicos que questionam os republicanos pelos cortes no sistema de saúde. E perfila os anos de formação de Barack Obama, em Chicago.

O "WSJ" destaca como os financiadores de Hillary Clinton estariam resistindo a Obama. E o "WP" diz que a ala conservadora dos republicanos se prepara para, na convenção, resistir às mudanças propostas por John McCain em temas como aquecimento e células-tronco.

Na manchete do "WSJ", mais demissões na General Motors em crise.

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 10h20

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Lula vs. Hugo Chávez (vs. Álvaro Uribe)

No alto da primeira página de hoje, os correspondentes Simon Romero e Alexei Barrionuevo retratam no "New York Times" como, "silenciosamente, o Brasil eclipsa um aliado". Como Lula vem ofuscando Hugo Chávez com "uma mudança mais suave para a esquerda que a da Venezuela".

A relação próxima de ambos, em público, "esconde uma mudança mais recente na América Latina que apresenta novas oportunidades para os Estados Unidos: Mr. da Silva vem se afastando firmemente do líder venezuelano e silenciosamente o suplantou, enquanto transforma o Brasil numa superpotência regional".

Para os correspondentes do jornal em Caracas e São Paulo, "em meio ao declínio da influência americana na região, é o caminho mais suave e pragmático do Brasil em direção ao desenvolvimento que predomina".

A reportagem sobre as "novas oportunidades para os EUA" surge em meio à repercussão da operação que libertou Ingrid Betancourt, na Colômbia de Álvaro Uribe.

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 09h59

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A Alstom continua

No topo das buscas de Brasil ontem no Google News, o site da "Forbes" noticiou, desde Paris, que o grupo francês Alstom anunciou ter assinado "um contrato de 280 milhões de euros com o Metrô de São Paulo, para instalar um sistema automatizado nas linhas 1, 2 e 3". Para a própria empresa, é "o maior projeto de metrô já vencido pela Alstom", no mundo.

Já o presidente francês da Alstom esteve em São Paulo e falou, não do Metrô, mas do suposto interesse de Brasília por seu trem-bala. "Eles foram até Japão, Alemanha, Itália e Espanha, espero que também visitem a França", declarou ele, ao "Valor". "A ministra Dilma quer concorrência com transferência de tecnologia, estamos habituados a isso", acrescentou um executivo da Alstom Brasil.

Escrito por Nelson de Sá às 09h31

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

"Photo-op"

A campanha começou ontem, só nas ruas, sem televisão e internet, e as fotos são quase as mesmas para Folha e "Estado". A primeira segue a pesquisa Datafolha e ressalta, pela ordem, MartaAlckminKassab.

Do Rio, a Folha noticia que o líder Marcelo Crivella lançou sua "Carta ao Povo do Rio", prometendo não ser "prefeito de instituição religiosa".

Já o carioca "Globo" sublinha que três candidatos a prefeito, Crivella, Jandira Feghali e Eduardo Paes, abriram a campanha falando do presidente Lula; Solange Amaral, do prefeito Cesar Maia; e Fernando Gabeira, do governador de São Paulo, José Serra.

O "Valor" não vê crise no crédito para a iniciativa privada. Após dar na manchete de sexta que os "Estados facilitam uso de crédito de US$ 15 bilhões" aos exportadores, hoje o destaque é que "não se tem notícia, no país, de um período em que os créditos oferecidos às empresas tenham enfrentado crescimento tão rápido". Em 12 meses, 43%.

Já no crédito ao consumidor, segundo o "Estado", os bancos estariam "mais cautelosos", reduzindo em cinco pontos percentuais "a parcela máxima de renda comprometida com prestações". Seria pelo "risco de aumento na inadimplência com o avanço da inflação".

 

 

Escrito por Nelson de Sá às 08h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

No Atlântico Sul

No espanhol "El País" de domingo, entrevistas, reportagens e artigo trataram do Brasil. O ministro Tarso Genro prometeu reforma política. O ex-presidente uruguaio Julio María Sanguinetti saudou o "monster country", em inglês no original, que vive "momento próspero" e "não é mais o país do futuro de Stefan Zweig".

Mas a atenção maior foi para mais uma longa entrevista do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, questionado no "pingue-pongue" sobre Tupi, quando começa a produção dos novos campos etc. Ele está em Madri para evento global do setor de petróleo.

Também desde Madri, a CNN entrevistou um executivo da americana Chevron, "de olho na Nigéria e no Brasil". Ele abordou investimentos no mar e comentou "o primeiro ataque", no mundo, a uma plataforma de produção de petróleo _da Shell, na Nigéria.

Questionado sobre as perspectivas "do outro lado do Atlântico Sul", fez elogios à Petrobras e se disse "otimista" com a possibilidade de o Brasil ser uma "nova Arábia Saudita", mas que é preciso esperar mais testes.

Sobre o risco político na região, com Hugo Chávez e outros, afirmou que a Chevron tem por primeira prioridade a produção, por segunda a "segurança", por terceira a responsabilidade social. A companhia americana segue na Venezuela e na Nigéria.



Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h22

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores
Blog da coluna "Toda Mídia" (assinantes Folha e UOL), de segunda a sexta, pela manhã, escrito pelo jornalista Nelson de Sá.

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.