Toda Mídia
Toda Mídia
 

"Horror Stories"

Dois dos principais sites de mídia dos EUA, o Gawker e o blog de Jim Romenesko, passaram a priorizar "histórias de terror de demissão".

Trazem relatos como "demitido para as férias" ou "e agora eu sou recepcionista", no primeiro. No segundo, "funcionários de jornal são convidados para trabalhar como valets em festa" ou "repórter e editor são transferidos para distribuição de correio".

No Brasil, Eduardo Ribeiro escreve no site Comunique-se que os cortes recentes na Bandeirantes e na CBM não têm origem na crise financeira, embora possam ter sido agravados por ela. No título, "Crise ronda, mas sinais vitais parecem preservados".

A coluna e o blog voltam na próxima segunda-feira.

Escrito por Nelson de Sá às 11h44

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Globo e Record contra PT e PSDB

O site Imprensa anunciou e o site Tela Viva cobriu ontem, dia de jogo da seleção em Brasília, a audiência da Câmara que opôs as direções de TV Brasil e TV Cultura aos diretores esportivos de Globo e Record.

De um lado, Tereza Cruvinel e os deputados Silvio Torres (PSDB-SP) e Gilmar Machado (PT-MG), o autor e o relator do projeto, defendem que as educativas possam transmitir "eventos esportivos profissionais sem ônus". Argumenta Carlos la Bella, da paulista Cultura:

_ É preciso ter respeito pelo direito de propriedade das empresas que adquiriram os eventos, mas é preciso respeito também à população que não tem acesso, porque muitas vezes esses direitos vão para TV paga e pay-per-view. O que foi adquirido e não será exibido deve ser cedido para a TV pública.

Do outro lado, Marcelo Campos Pinto, da Globo:

_ Hoje há 193 geradoras que são, em parte, pseudo-educativas, porque não produzem conteúdo educativo, usam estes canais para proselitismo, fazem comercialização publicitária fora da lei. Será que é isso que nós queremos? Será que é a essas educativas que queremos dar esse conteúdo?

Eduardo Zebini, da Record, sugeriu que a TV pública transmita eventos alternativos, como os Jogos do Exército.

Escrito por Nelson de Sá às 11h00

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Agora, a luta contra a deflação

Os quatro jornais abrem com a queda em Wall Street para menos de 8 mil pontos no índice Dow Jones.

É efeito do temor de maior inadimplência, segundo o "WSJ", e da deflação que "ameaça indústria e empregos", segundo o "NYT". "O "WP" acrescenta que as construtoras iniciaram "menos casas do que nunca". E o "FT" avisa que o banco central americano sinaliza novo corte de juros, já na "luta contra a deflação".

O "NYT", que evitou ontem destacar o vídeo da Al Qaeda em seu site, abre hoje uma imagem do mesmo vídeo e ressalta que a organização "oferece insultos e um aviso a Obama" _de que pode sofrer uma derrota semelhante à dos soviéticos no Afeganistão.

Na foto do alto, por outro lado, a cerimônica que alterou o nome da ponte Triborough, em Nova York, para Robert Kennedy.

 

 

Para as imagens originais, "NYT" ("enlarge this image") e "WP". Com acesso restrito, "WSJ" e "FT". "NYT" e "WP" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E "NYT", "WSJ" e "WP" no Newseum (por Estado americano, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 10h00

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Da esperança ao desemprego

Com foto do novo Ford Fiesta na feira de Guangzhou, o jornal saúda que os "gigantes dos carros apostam na China" como "um farol brilhante de esperança".

Na manchete on-line, mais contida, "Títulos do Tesouro americano ainda são a melhor opção", justificando por que a China se tornou o maior credor dos EUA.

Na foto em destaque no site, amontoados de desempregados e a legenda de que o "emprego caminha para um quadro severo".

Escrito por Nelson de Sá às 09h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Valerioduto, mensalão mineiro ou tucano?

A Folha abre com o terceiro pregão seguido de alta no dólar, que já saltou 53% desde agosto. O "Estado" diz que a elevação da moeda causa o maior aumento nos preços para a indústria desde 2005.

E o "Valor" destaca que o governo "estuda sacar recursos da linha de contingência recém-criada pelo FMI e parte dos US$ 30 bilhões levantados junto ao Fed para o BNDES em 2009".

Sobre a denúncia de Marcos Valério por conta da campanha de Eduardo Azeredo, a Folha chama o esquema de "valerioduto"; o "Globo", de "mensalão mineiro"; o "Estado", de "mensalão tucano".

Assim como o "Jornal Nacional" de ontem, o "Globo" abre com a suposta devolução da medida provisória que renova o certificado de entidades filantrópicas, pelo presidente do Senado. A medida é alvo de campanha do jornal e do telejornal há dias.

 

 

Para as imagens originais, Folha ("fac-símile da capa"), "Valor" e "Estado". Com acesso restrito, "Globo"Folha, "Valor", "Globo" e "Estado" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E Folha, "Globo" e "Estado" no Newseum (por país, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 08h41

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A caravana passa

Na manchete do portal Terra, ontem, "Exclusivo: juiz Fausto De Sanctis vai condenar Daniel Dantas". Na home do Terra Magazine, a explicação de que "a Operação Satiagraha e suas conseqüências nos tribunais têm uma lógica" e "é possível afirmar que, salvo medidas jurídicas de última hora, o banqueiro será condenado pelo juiz".

Por fim, escreve Bob Fernandes, "da mesma forma lógica, não é difícil antever o que se dará quando o processo subir".

Por outro lado, registra a Veja.com, na noite de anteontem "Lula compareceu a um compromisso que raramente aceita: um evento de comemoração do aniversário de uma empresa". Eram os 60 anos da Andrade Gutierrez.

"Na mesa principal", escreve Lauro Jardim, "estavam, além de Lula, Sérgio Andrade e Carlos Jereissati, donos da futura Oi/BrT".

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crescer ou desaparecer

Lauro Jardim noticia na Veja.com que o encontro nacional da Record, no fim da semana, definiu como meta para 2009 um crescimento de 15% no faturamento. Para tanto, investirá R$ 400 milhões. De Honorilton Gonçalves, superintendente executivo:

_ Numa crise ou você cresce ou desaparece. Optamos por crescer.

Por outro lado, Daniel Castro informa na Folha sobre o "racha na cúpula da Record", em torno da Igreja Universal. O presidente da rede, Alexandre Raposo, negou que a programação evangélica vá deixar a grade, como anunciado pelo vice-presidente comercial, Walter Zagari, ao site do "Meio & Mensagem".

"Não vai sair, não tem por quê", diz. "É um horário em que a emissora fatura e não atrapalha em nada. A audiência que conta é das 7h à 0h."

Escrito por Nelson de Sá às 11h51

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Por aqui, o crescimento continua

No Brasil, o "Meio & Mensagem" informa que seu Projeto Inter-Meios levantou um crescimento de 15,8% na receita publicitária até setembro, em comparação com o período no ano passado.

Para a TV aberta, o aumento foi de 14,2%. Para os jornais, 15,55%. No relato da Folha, "os jornais continuam crescendo em 2008, mesmo com a eclosão da crise global no mês de setembro".

Mas "o maior incremento foi para internet, 47,2%".

Escrito por Nelson de Sá às 11h34

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Os novos cães de guarda?

O "NYT" deu ontem, na capa, que sites como o Voice of San Diego crescem nos EUA como "cães de guarda", vigiando o estado. Já por dois anos, é o Voice que expõe "os segredos mais sombrios da cidade" da Califórnia e não o jornal "San Diego Union-Tribune".

Mas o site, como aqueles que surgiram em Chicago e outras, é "nonprofit", não visa lucro, mantido por fundações, doadores e um mínimo de publicidade. Sua redação é pequena. É financiado "essencialmente por caridade", relata Richard Pérez-Peña, questionando se poderia ser uma saída para o jornalismo, como se debate nos EUA.

Outro experimento semelhante, de maior investimento e repercussão, o ProPublica andou sob risco nas últimas semanas, quando seu presidente e financiador, também grande acionista do banco Wachovia, perdeu bilhões com a crise. Ele precisou vir a público, via Columbia Journalism Review, e garantir o futuro do site.

Ao fundo, o "NYT" registrou que estava fechando o caderno trimestral "Play", depois de dois anos sem se viabilizar em publicidade.

Escrito por Nelson de Sá às 11h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A crise vai ao Congresso

"NYT", "WP" e "WSJ" abrem fotos dos presidentes de GM, Ford e Chrysler no Congresso americano, na audiência em que apelaram por ajuda federal. Foram tratados com "ceticismo" pelos parlamentares.

Por outro lado, o "FT" abre foto e manchete para o secretário do Tesouro e o presidente do Banco Central, também no Congresso, onde se defenderam de questionamentos ao gerenciamento da crise.

O "NYT" dá manchete e o "WP" destaca que o senador republicano perdeu a eleição no Alasca, na contagem final, e os democratas ampliam a maioria no Senado.

"NYT" e "WP" ressaltam a provável escolha de um assessor de Obama, Eric Holder, para ser o primeiro negro no Departamento de Justiça. O "WSJ" dá no alto que Bill Clinton já cede à equipe de transição, que questiona seus negócios, para garantir cargo a Hillary. O "FT" foca a negociação para manter Robert Gates no Pentágono.

 

 

Para as imagens originais, "NYT" ("enlarge this image") e "WP". Com acesso restrito, "WSJ" e "FT". "NYT" e "WP" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E "NYT", "WSJ" e "WP" no Newseum (por Estado americano, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 08h13

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Padrões chineses

Na manchete de papel, o governo chinês anunciou "grandes iniciativas" para assegurar "os mais altos padrões" em segurança de alimentos para exportação e consumo interno. Na foto, o desastre do metrô em construção em Hangzhou, já com oito mortes confirmadas e sob investigação.

No site do jornal estatal, manchete para a "luta por sobrevivência" das três grandes montadoras dos EUA, em busca de socorro estatal. Na foto em destaque, o presidente Hu Jintao com Fidel Castro.

Escrito por Nelson de Sá às 07h58

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Da prisão à repatriação

Na Operação Satiagraha, o "Estado" dá na manchete que o novo delegado escalado pela Polícia Federal "reúne provas objetivas" para pedir nova prisão do banqueiro Daniel Dantas, no final da investigação, por lavagem de dinheiro, evasão de divisas etc.

A Folha destaca que a fita de uma reunião na PF mostra que o delegado Protógenes Queiroz foi afastado por superiores, insatisfeitos com a condução da operação. E o "Globo", que o juiz Fausto De Sanctis decidiu continuar no caso, em vez de buscar promoção.

O "Valor" abre manchete para um projeto apresentado pelo senador Delcídio Amaral que, "com apoio do alto escalão do governo, estimula a repatriação de US$ 70 bilhões que deixaram o país durante as crises das últimas décadas". Entre outras coisas, prevê incentivo fiscal para regularizar ativos não-declarados no exterior.

Na manchete da Folha, a Assembléia já recebeu e deve aprovar projeto de José Serra que determina a promoção dos servidores por "avaliação de desempenho" e não tempo de serviço.

 

  

Para as imagens originais, Folha ("fac-símile da capa") e "Valor". Com acesso restrito, "Globo" e "Estado"Folha, "Valor", "Globo" e "Estado" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E Folha, "Globo" e "Estado" no Newseum (por país, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 07h18

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Obama e o Brasil racista

Ontem no topo das buscas de Brasil no Yahoo News e em sites como "NYT", "Ascensão de Obama força o Brasil a olhar para a divisão racial".

A reportagem especial da Reuters, com a foto ao lado, diz que a eleição nos EUA "expôs rachaduras na auto-imagem do Brasil como sociedade integrada racialmente, com muitos vendo o gigante latino-americano a anos de distância de eleger um presidente negro". O "racismo velado" se revela nos indicadores de educação e saúde "e é ilustrada pela presença rara de negros na TV e na publicidade".

Também o espanhol "El País" abordou "o maior país negro fora da África", sublinhando que em dois anos "os negros e pardos superarão aos brancos" no Brasil. Avalia que, "apesar da multiplicação no governo Lula de políticas contra a desigualdade", ela prossegue. Mas registra que esta pode ser "a hora dos afro-latinos".

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 07h09

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O pior do ano, de novo

E não tem fim a crise de audiência. O site Na Telinha informa que "Malhação" superou na sexta-feira as novelas das seis e das sete da Globo, "Negócio da China" e "Três Irmãs".

Ricardo Feltrin acrescenta, também no UOL, que o último "Domingão do Faustão", às 19h, "registrava no quadro circense apenas 11 pontos, deixando a Globo em terceiro lugar no Ibope, atrás de Record e SBT, na faixa dos 14". A média final fechou "em empate técnico com o SBT e, por dois décimos apenas, com a Record".

Segundo o site O Planeta TV, foi "o pior desempenho do ano".

Escrito por Nelson de Sá às 11h43

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A onda

Começou a temporada de falta de notícias, após meses com campanha eleitoral e o pânico financeiro, e o site Gawker se pergunta "até quando a imprensa moribunda vai conseguir surfar na onda da vitória de Barack Obama?". Foi a questão que levantou na semana passada e repete hoje, diante da seqüência sem fim de capas com Obama e família.

Aqui também, por efeito Obama ou não, a Globo escolheu pela primeira vez um adolescente negro como uma das estrelas da nova temporada de "Malhação", segundo Canal 1 e Outro Canal.

Escrito por Nelson de Sá às 11h32

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A crise vai ao futebol

O Radar On-line informa que o Corinthians, de volta à Primeira Divisão, "continua penando para conseguir patrocinador para 2009". O atual, a Medial, não vai renovar e "só topa uma pequena aparição nas mangas de camisa". A dificuldade para renovação "é geral", como no São Paulo com a LG e no Palmeiras com a Fiat.

E a Bandeirantes, rádio e televisão, "promoveu novas demissões" ontem, relata o Canal 1. José Nello Marques e a equipe do programa de Daniela Cicarelli, entre outros, estão de saída.

Por outro lado, manchete no site Propaganda & Marketing, "a publicidade de bebidas sofreu novo revés" no Congresso, semana passada, quando uma comissão "aprovou projeto que proíbe propaganda de bebidas com teor de álcool acima de 13 graus", o que "não afeta a cerveja".

Escrito por Nelson de Sá às 11h11

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

A transição (e a corrupção)

O "NYT" prioriza o Iraque, onde o primeiro-ministro vem demitindo os "monitores de fraude" e crescem os relatos de corrupção.

Logo abaixo, "Muitos negócios de Bill Clinton estão sob revisão" pela equipe de Barack Obama, que não deve convidar Hillary para o gabinete em caso de conflito de interesse.

Enquanto isso, o "WP" destaca que indicados de George W. Bush para cargos de confiança estão sendo transferidos para postos de carreira em esforço para proteger empregos e políticas.

"WSJ" e "WP" entrevistam o secretário do Tesouro, Henry Paulson. Ele diz ainda ter munição, mas quer uma pausa nos resgates. O segundo sublinha como ele se "converteu no meio da tempestade" e deixa "um legado de intervencionismo federal".

O "FT" abre manchete para as 52 mil demissões no Citigroup e ressalta também a demissão do presidente do Carrefour.

O "WSJ" dá manchete para a demissão do presidente do Yahoo, "o que pode abrir caminho para a aquisição pela Microsoft".

 

 

Para as imagens originais, "NYT" ("enlarge this image") e "WP". Com acesso restrito, "WSJ" e "FT". "NYT" e "WP" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E "NYT", "WSJ" e "WP" no Newseum (por Estado americano, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 09h36

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Crise com imposto

A manchete on-line do jornal estatal lança o balão de ensaio de que, segundo uma "fonte", um "pesquisador sênior próximo ao círculo que produz a política de energia da China", o "governo vai cobrar imposto sobre combustíveis 'logo'".

No papel, "Japão escorrega para a recessão".

Escrito por Nelson de Sá às 09h24

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O juiz 2

A Folha dá manchete e "Globo" e "Estado" abrem no alto da primeira página que "Juiz que prendeu Daniel Dantas é mantido", em decisão que "contraria advogados do banqueiro".

Também na Folha, Lilian Christofoletti informa que "os EUA disseram ao Brasil que o presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo movimentou lá pelo menos US$ 2 milhões". Ele nega.

Sobre a crise, o governador de Mato Grosso e antes "rei da soja", Blairo Maggi, pressiona na Folha dizendo que "a bolha agrícola estourou" e "máquinas de agricultores inadimplentes já são recolhidas no Estado".

O "Valor" abre manchete para a negociação do Banco do Brasil junto ao governo para "uma ampla alteração nas regras do sistema de crédito rural, para ampliar garantias de preços, indenizar perdas cíclicas e assumir riscos e custos de crédito do produtor". E o "Globo" destaca que os bancos federais ampliam financiamentos.

 

  

Para as imagens originais, Folha ("fac-símile da capa") e "Valor". Com acesso restrito, "Globo" e "Estado"Folha, "Valor", "Globo" e "Estado" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E Folha, "Globo" e "Estado" no Newseum (por país, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 08h35

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O juiz

De William Bonner, na escalada de manchetes do "Jornal Nacional", "o Tribunal Regional Federal mantém o juiz Fausto De Sanctis no cargo da Operação Satiagraha".

Foi submanchete, não manchete, de quase todos os portais e sites de jornais, "Juiz continua no caso Daniel Dantas". E um até destacou, não a notícia, mas a enquete "Juiz continua no caso, você concorda?". A grande maioria concorda.

Passado o TRF, vem agora o CNJ, Conselho Nacional de Justiça. O blog de Luis Nassif postou que o corregedor "é juiz sério e bastante respeitado, deve manter a decisão de arquivamento da representação contra Fausto De Sanctis e a tendência será o CNJ acompanhar o voto". O novo capítulo vai ao ar hoje.

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h23

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O pior da história, de novo

Sob o título "Crise em novelas racha cúpula da Globo", Daniel Castro informa que "ficou estremecida" a relação entre o diretor-geral artístico da Globo e seu antecessor, hoje consultor da rede. O primeiro "não tem poupado esforços para impedir que a novela das seis seja encurtada ou substituída por 'Malhação'". O segundo tem apontado "falhas e possíveis soluções para as novelas das seis e das sete".

Segundo o site O Planeta TV, que postou no sábado a audiência das últimas nove telenovelas do horário, "Três Irmãs" tem "o pior Ibope da história na faixa das sete, dois pontos abaixo de 'Bang Bang', que era considerada o grande fiasco".

Sob o título "Alô, quem sobrou aí", Keila Jimenez escreveu no "Estado de S. Paulo" sobre "as piores médias da história" para as novelas da Globo e reproduziu a avaliação da professora Maria Thereza Fraga Rocco:

_ Tentar fisgar jovens para as novelas é chorar o leite derramado. Estudos mostram que há tempos eles não são o público forte das tramas e, agora, com a diversidade de mídias, essa fuga ficou mais evidente. A TV terá de aprender a dividir.

Escrito por Nelson de Sá às 11h07

Comentários () | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O julgamento político da CBS

Âncora célebre até 2004, Dan Rather perdeu o posto e depois deixou a CBS após reportagem sobre o suposto favorecimento de George W. Bush, que escapou do serviço militar no Vietnã. Desde então, aciona a rede.

E o "NYT" de hoje traz na primeira página que, agindo como um repórter em sua defesa, Rather já teria levantado "provas de influência política" do Partido Republicano nas ações da CBS, temerosa das acusações de ser "liberal". O caso vai a julgamento no início do ano que vem.

Escrito por Nelson de Sá às 10h40

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Clinton e os interesses

O "NYT" abre com o acordo aprovado pelo gabinete iraquiano, para a retirada das tropas americanas até 2011.

"NYT" e "WP" destacam os vínculos privados de Bill Clinton pelo mundo, Arábia Saudita inclusive, como focos de "conflito de interesse" na eventual escolha de sua mulher, Hillary, como secretária de Estado.

Por outro lado, o "FT" noticia que a China já acena com a construção de seu primeiro porta-aviões.

Sobre a crise financeira, o "FT" abre manchete para o G20 que prioriza "crescimento". Na foto, George W. Bush com cinco europeus e, ao fundo, o primeiro-ministro da Índia.

"WSJ" e "FT" ressaltam que executivos do Goldman Sachs desistiram dos prêmios de 2008. Já o "NYT" conta como o banqueiro e ex-senador Phil Gramm liderou no Congresso a desregulação do setor nos EUA.

 

 

Para as imagens originais, "NYT" ("enlarge this image") e "WP". Com acesso restrito, "WSJ" e "FT". "NYT" e "WP" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E "NYT", "WSJ" e "WP" no Newseum (por Estado americano, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 09h51

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Olhos voltados aos EUA

Na manchete on-line do "China Daily", após Europa e Japão, também "EUA estão em recessão", segundo projeções, e o desemprego chega a 7,5%.

A versão em papel, abrindo foto do presidente Hu Jintao com o "pato manco" George W. Bush, destaca que a China defendeu no G20 "uma reforma do sistema financeiro mundial".

Logo embaixo, Hu afirmou a Lula que vai se esforçar pelo avanço da Rodada Doha.

Escrito por Nelson de Sá às 09h31

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Natal sem crise?

O "Valor" abre com o fim de ano "sem crise" no Brasil. Argumenta que, "se a contratação de trabalhadores temporários é um termômetro das expectativas do varejo e da indústria, o Natal pode ser bem melhor do que sugere o pessimismo criado pela crise financeira". Em relação a 2007, o aumento de contratados chega a 25%.

Por outro lado, a Folha abre com recessão no Japão. E o "Valor" informa que as exportações para a Rússia estão em "queda livre".

Sobre o G20, "Estado" e "Valor" destacam desde Genebra que o novo cronograma da Organização Mundial do Comércio já indica acordo na Rodada Doha até o fim do ano, após a aproximação entre as posições de EUA e Índia, na cúpula de Washington.

 

 

Para as imagens originais, Folha ("fac-símile da capa"), "Valor" e "Estado". Com acesso restrito, "Globo". Folha, "Valor", "Globo" e "Estado" também no PressDisplay (lista por país, à esq.). E Folha, "Globo" e "Estado" no Newseum (por país, à esq.).

Escrito por Nelson de Sá às 08h47

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

O príncipe

No dominical "Observer", Larry Elliott escreveu sobre o G20 em Washington que "esta cúpula sinaliza o fim do clube exclusivo das nações ricas", título da coluna. Sem Barack Obama, foi como como "'Hamlet' sem o príncipe", mas teve cinco "realizações", sendo a maior delas que, "finalmente, soou o sino de morte para o G8".

Quanto a Obama, deu poucos sinais sobre a cúpula. Sábado pela manhã, no site de transição Change.gov e abaixo, postou seu primeiro "Pronunciamento Semanal do Presidente Eleito" sobre o G20. Elogiou George W. Bush por "ter iniciado este processo" e já passou para a cobrança do plano de estímulo que os democratas querem aprovar. Falando ao "60 Minutes" na sexta, também antes do G20, insistiu no pacote, que os republicanos de Bush rejeitam.

As manchetes de Huffington Post e Politico, ontem à noite, seguiram o "New York Times" e destacaram que a marcação da nova cúpula do G20 já para 30 de abril pressiona Obama à ação e é um primeiro "teste".

Leia aqui a íntegra da coluna "Toda Mídia" de hoje.

Escrito por Nelson de Sá às 08h28

Comente | Enviar por e-mail | PermalinkPermalink #

Ver mensagens anteriores
Blog da coluna "Toda Mídia" (assinantes Folha e UOL), de segunda a sexta, pela manhã, escrito pelo jornalista Nelson de Sá.

BUSCA NO BLOG


ARQUIVO


Ver mensagens anteriores
 

Copyright Folha Online. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página
em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita da Folha Online.